Nós ligamos para você

Preencha os dados abaixo para que um de nossos profissionais de atendimento ligue para você:

x

6 Motivos para Adotar Arquitetura em Microsserviços

O mundo corporativo está cada dia mais competitivo e com isso as empresas estão buscando cada vez mais atender aos anseios de seus clientes com qualidade e brevidade. Este tema fica ainda mais em evidência quando falamos de empresas que já entenderam que a tecnologia pode ser um dos principais aliados nesta missão.

Entendendo este cenário, é importante que as empresas tenham uma arquitetura de software que possibilite de maneira ágil reagir as mudanças no mercado. Existem empresas que estão impedidas de crescer exponencialmente, devido estarem “presas” a aplicações monolíticas com uma base única de código, desenvolvidas em uma época em que aplicações desktop prevaleciam no mercado.

Podemos dizer que, o microsserviços é uma de arquitetura descentralizada, uma solução em que as aplicações são desmembradas em pequenos serviços que podem ser facilmente acoplados à uma ou mais aplicações, permitindo uma modularização crescente e escalabilidade independente.

Saiba agora, como um estilo arquitetural pode ajudar sua empresa a estar preparada para o crescimento:

1. Alta Escalabilidade

A escalabilidade é uma das maiores vantagens do desenvolvimento em uma arquitetura em microsserviços. Devido a ideia de que cada serviço é um componente segregado da aplicação, é possível escalar (expandir) um serviço ou função, sem que haja a necessidade de redimensionar toda solução. Tudo isso de uma maneira ágil, automatizada e eficaz.

2. Aplicação Resiliente

Estando a aplicação desenvolvida em pequenos componentes/serviços separados do restante, é possível facilmente isolar problemas sem que afete completamente a solução, permitindo também substituir automaticamente, em tempo de execução componentes com problemas.

3. Tecnologia Certa para Cada Tarefa

Com a arquitetura em microsserviços, não é necessário que apenas 1 fornecedor desenvolva a aplicação, o desenvolvimento pode ser colaborativo.

Além disso, é possível que cada componente seja desenvolvido com uma tecnologia específica para cada trabalho.

4. Composição em Outros Sistemas

Com a “componentização”, é possível que este serviço/componente seja utilizado por outros sistemas, sem que se tenha retrabalho ou necessidade de reescrever códigos complexos.

5. Agilidade no Time to Market

Devido a premissa de termos componentes facilmente acoplados a aplicação, ganhamos agilidade na liberação de novas features ou na manutenção de módulos e recursos já existentes.

6. Agilidade na Manutenção do Código

Caso a empresa tenha por prática terceirizar o desenvolvimento de novas soluções e mantém suporte e manutenção com a equipe interna, a arquitetura em microsserviços, devido a modularização e divisão de código, facilita o entendimento e a manutenção do serviço.